Arquivo da categoria: Música

Cópia melhor que o original II

Pode parecer que estou de implicância com a coitada da Rihanna, mas pra mim as versões que fazem com as músicas delas são cópias bem melhores que a original.

O caso de agora é com outro mega sucesso dela: “Umbrella”. Aqui segue uma versão que tem a participação do Jay-Z.

Na cópia, temos o trio alemão The Baseballs que fez uma versão muito mais incrível que a versão da Rihanna.

Espero que gostem. Eu gostei.

Cópia melhor que o original

Nem sempre o original é melhor que a cópia, concordam?!

No nosso mundo globalizado, o avanço tecnológico aterroriza a maioria das empresas, uma vez que projetos podem ser surrupiados em instantes. Mas, não é de tecnologia que vou falar aqui, e sim, de música.

Se você digitar: “Don’t stop the music” no YouTube verá que o primeiro vídeo é do mega hit da cantora Rihanna, vídeo que passa dos 125 milhões de acessos. Essa é a original.

Na cola, vem Jamie Cullum, jazzista que criou uma pérola do diamante bruto que a Rihanna produziu.  Alias, o último álbum dele “The Pursuit” é excelente. Se ele estava buscando alguma coisa, com certeza encontrou.

Resumindo: Nem sempre o original é melhor que a cópia!

Breve história de um dodô

Sou o último Dave Matthews da minha espécie.

Quem me conhece sabe que minha banda preferida é a Dave Matthews Band. Pra quem nunca ouviu e quiser conhecer é só procurar no GrooveShark ou no YouTube que sempre vem coisa boa.

Em 2003, Dave Matthews lançou um trabalho solo intitulado “Some Devil”. Ele convidou vários músicos amigos para o projeto e nem preciso comentar que o resultado é fantástico. A primeira trilha do cd é uma música chamada “Dodo”, sem sentido algum pra quem lê em português, mas “Dodo” significa Dodô. E daí? Calma, eu explico.

Lendo “Breve história de quase tudo“, de Bill Bryson, descobri que os, ou mesmo as, Dodôs eram uma espécie de pássaro famosa até por volta de 1680. Conhecido por ser de uma natureza bela e também estúpida, foi implacavelmente caçado até sua total extinção nas ilhas Maurício. Milhões de anos de isolamento pacífico deixaram o dodô despreparado para o comportamento inconstante e profundamente agressivo dos seres humanos, cita o autor.

Na canção, Dave Matthews versa sobre pontos de vista que temos e que com a evolução, seja da espécie ou do próprio tempo, vida ou ponto de vista, mudamos! Ele diz coisas como: “Havia um tempo, em que a terra era somente uma panqueca¹ e havia o medo de que se você fosse muito longe, você cairia”². É claro, hoje não se tem mais esse medo. Pois o homem se aventurou além mar e descobriu que o horizonte não era tão próximo assim. E até hoje não parou mais de descobrir as coisas…

O verso que dá nome a canção sai assim: “Quando foi morta a última das dodôs, ela sabia que era a última?” Com certeza não! E nem o caçador tinha noção que estava dizimando o derradeiro indivíduo de uma espécie. E continua: “Então, eu me pego pensando (…) Nesse pequeno jogo onde nada é certo. Então, por que jogar conforme as regras?³”

Último dodô? Eu???

É nisso que me pego pensando às vezes junto como Dave. Do que é que temos certeza nessa vida? Nem sabemos se amanhã estaremos aqui. Se vamos trocar de emprego ou se seremos demitidos. Se vamos tomar um café da manhã na padaria, ou se vamos ganhar na mega sena.

Não importa se você é o caçador ou a último dodô. Afinal, quem saberá?. O que importa é o que você tem feito da sua vida e que ações tem feito pra mudá-la? Será que você não poderia pensar diferente? Mudar o seu ponto de vista? A História ensina que no mundo não temos certeza de nada. Então, por que jogar conforme as regras?

_____________________________________________________________________________________________

1 – “Panqueca” se refere ao mapa cartográfico da Terra que há tempos era representado como forma de uma panqueca.
2 – “Once upon a time When the world was just a pancake Fears would arise That if you went too far, you’d fall”
3 – “When was it killed The very last dodo bird And was she aware She was the very last one”. “So I wonder this As life bill ws smoke inside my head This little game Where nothing is sure Why would you play by the rules?”